Monthly Archives: Setembro 2014

Quadras Populares – 2 Irmãos [Parte 2]

Continuação…

Se não leu a primeira parte, CLIQUE AQUI para ler.

31

Ele no pranto dizia

Irmão desventurado

O assassino quem seria

Que te feriu de lado a lado.

32

Ao pescoço se abraçou

Beijando-lhe a face fria

Foi quando a ferida deitou

Sangue claro como o dia.

33

A ferida sangue deitou

Claro, puro e bastante

O povo um grito soltou

Este é que é o delinquente.

34

A autoridade o rodeou

E muitas perguntas lhe fez

Até que ele confessou

Como quem se confessa a Deus.

35

A verdade vou dizer

O crime vou confessar

Só para ao menos não ver

Outros por mim a pagar.

36

Eu não quero que ninguém

Passe este feio tormento

Que eu também não gostava

Por outro pagar inocnete.

37

Fui eu que o matei

Dei-lhe esta tão triste morte

Castigo mereço bem sei

Castigai-me pela mesma sorte.

38

Pelo céu te vou castigar

Maldito sem consciência

Numa prisão e vou fechar

Até que saia a sentença.

39

Foi morto e sepultado

Na terra sagrada e pura

O assassino foi fechado

Numa prisão escura.

40

Responder foi quem  assassinou

Sua pena foi sem perdão

O juiz o condenou

A vinte anos de prisão.

41

Ainda ficou na prisão

Que qualquer preso amaldiçoa

À espera de embarcação

Que o levasse para Lisboa.

42

A mãe sem alegria

À prisão o foi visitar

Chorando lhe disse, um dia

Filho tu vais ambarcar.

43

Ele chorando afirmou

Vendo a pobre mãe a chorar

Dizendo que não embarcava

Mamãe pode descansar.

44

A mãe o filho abraçou

Despediu-se mais animada

Mas muito penosa ficou

Em vê-lo numa prisão gelada.

45

Por este mundo sem abrigos

Eu vou passa-lo a penar

Adeus pátria, adeus amigos

Até que possa voltar.

46

Na flor da minha idade

Vou dar suspiros e ais

Adeus Adeus mãe querida

Talvez até nunca mais.

47

Quando chegou a Lisboa

Foi logo para a prisão

O carcereiro o fechou

Como quem fecha um cão

48

A prisão era horrenda

Qua ao preso causava medo

Era estreita e bolorenta

Vertia água pela parede.

49

Por um segredo maldito

Entrava água do mar

Passava o preso aflito

Sem ter leito e sem lar.

50

Ainda por maior castigo

Só lhe davam água e pão

Deitado por um postigo

Como quem dava a um cão.

51

No dia que embarcou

Umas tristes quadras fez

Com tristeza à mão mandou

Dizendo-lhe um ultimo Adeus.

52

A carta dizia assim

Perdoa-me mamãe do que fiz

Aceita saudades sem fim

Deste seu filho infeliz.

53

Saiu da ilha o vapor

Com ordem do capitão

O preso cheio de dor

Fez triste invocação.

54

Adeus minha mãe querida

Dizia chorando assim

Vou penar para toda a vida

Talvez seja o meu fim.

55

Ocultei-lhe minha saída

Do meu embarque maldito

Para não deixar ferido

O seu coração aflito.

56

Eu creio que fiz bem assim

Ocultar minha partida

Ia ser penoso para mim

A nossa triste despedida.

57

Causava dor no meu coração

Dizer onde ele dormiu

Passava a noite no chão

No negro cimento frio.

58

De todos era despezado

Nem o cabelo cortava

Parecia um velho coitada

Veja lá como ele estava.

59

Dizia o preso infeliz

Chorando na solidão

Estou pagando o que fiz

Ao meu querido irmão.

60

Não sei quem me deu

Este maldito destino

Irmão quando te matei

Fiz de mim um assassino.

 

Continua…

 


Desporto de lazer

Desporto não é só competição “feroz” , novamente ficou demonstrado,  num convívio organizado pelo núcleo de futebol de sete do projeto Açores Ativos do Clube Asas do Atlântico, que reuniu a grande maioria dos  jovens e outros menos jovens, que participam assiduamente no apelidado de “futebol do complexo”.

Alguns ex atletas federados, outros nem tanto, fazem daquela atividade uma forma de praticar desporto três vezes por semana,  num local com boas condições para a prática do futebol, o relvado sintético do Complexo Desportivo Municipal.
Jantar açores ativos 2014 (4) Jantar açores ativos 2014 (14) Jantar açores ativos 2014 (18)

X Doação de Sangue supera expetativas

A décima recolha de sangue em Santa Maria superou todas as expetativas, mesmos com os números a não serem por norma divulgados pela entidade que lidera a recolha , o Serviço de Hematologia do Hospital do Divino Espirito Santo , é evidente o elevado número de pessoas que durante toda a manhã do domingo dia 28, fizeram questão de marcar presença no Centro Saúde De Vila do Porto.
A satisfação era patente nos organizadores, Clube Motard de Santa Maria e Serviço de Hematologia do Hospital do Divino Espírito Santo, que numa parceria que conta já dez edições, é evidente a subida de voluntários que se mostram disponíveis para promover tal causa tão nobre
O Clube Motard Santa Maria;  responsável pela logística em Santa Maria, agradece  ao:

– Serviço de Hematologia do Hospital do Divino Espirito Santo ( e as suas dedicadas colaboradoras)
– Centro de Saúde de Vila do Porto ( administração e funcionarias);
– Rent- a-Car Mariense ( Sr. Sá)

– CAA ( Srº.António Valente)
– e de forma muito especial aos nossos dadores marienses que novamente marcaram presença em grande número.
Doação de Sangue -Set14  (33) Doação de Sangue -Set14  (45) Doação de Sangue -Set14  (46) Doação de Sangue -Set14  (84)

V Rali Além Mar CAA

O Rali além Mar CAA é a última prova da quinta edição da taça de Ralis Além Mar Santa Maria, com a decisão do título totalmente em aberto será provavelmente a prova mais emotiva desta competição. Totalizando 139,84 km extensão o V Rali Além Mar CAA conta com 28,74 km cronometrados em duas passagens por Glória / Arrebentão e outras duas entre Arrebentão e Glória, José Rainha, Rui Torres, Paulo Sousa e José Sousa são os mais prováveis candidatos ao título de vencedores de 2014, sendo que em termos de prova Max Salvador, João Silva e André Oliveira obviamente que também são candidatos a vitória nesta ultima prova, apesar de não poder confirmara sua presença nesta ultima prova em virtude de ir disputar o III Rali Além Mar Ilha do Pico, André Oliveira tudo irá fazer para estar presente nesta ultima prova em Santa Maria. As inscrições para a prova têm iniciam amanhã dia 29 de Setembro e encerram no dia 3 de Outubro. 

|Boletim de Inscrição| |Regulamento provisório| 

V-Rali-Alem-MAr-Atlantico


Quadras Populares – 2 Irmãos [Parte 1]

Ao longo dos próximos meses, vamos transcrever várias quadras populares, com muitos anos de existência, algumas baseadas em casos verídicos. Para que se preservem no tempo, estes textos que andaram de mão em mão e eram lidos e passados adiante, muitas vezes de geração em geração.

 

2 Irmãos

1

Jesus dai-me inteligência

Saber e boa memória

Para versar com paciência

Esta sagrada história

2

Esta cena vou versar

Com pé e não ansioso

É só para exemplo dar

A algum que seja invejoso.

3

A inveja matou Caim

Por ser mau e traiçoeiro

O mesmo sucedeu assim

A um malvado na terceira.

4

Na Terceira 2 manos

Para uma donzela olhavam

Um com vinte e dois anos

Outro dezoito anos contava.

5

Este que dezoito contava

Era quem a jovem queria

Para o outro não olhava

Nem seque vê-lo podia.

6

Como a jovem era bonita

O mais velho sempre tentou

Mandou-lhe uma carta escrita

Mas ela não aceitou.

7

A inveja lhe perseguia

Como ela não queria aceitar

Para se vingar um dia

Pelo mano foi esperar.

8

O seu rosto mesmo parecia

De uma assassino malvado

Numa noite turva e fria

Esperou-o num descampado.

9

Ali algum tempo passou.

Emboscado num arvoredo

Até que o infeliz chegou

Aquele profundo segredo.

10

Consigo ia falando

Sem mais nada pensar

Parece-me que estais gozando

Que eu mais logo hei-de gozar.

11

Nesta triste ocasião

Um vulto se atravessou

Era o seu cruel irmão

Que o seu corpo amarrou.

12

Tu aqui me vais pagar

Tudo quanto me tens feito

Agora te vou matar

Para viver satisfeito.

13

O infeliz ajoelhou

Pedindo a sua sorte

Deixa-me ver quem me criou

Depois então dai-me a morte.

14

Puxou uma faca comprida

E no peito a cravou

Abriu-lhe uma feia ferida

Que ele em sangue se escoou.

15

Receando sem mais vida

Disse em voz atribulada

Adeus Adeus mãe querida

Adeus saudosa amada.

16

Sem sangue caiu no chão

Os olhos ao céu levantou

Com dores e aflição

Num triste ai expirou.

17

Disse o malvado consigo

Depois de o ter assassinado

Já matei meu inimigo

Agora estou descansado

18

Sempre consegui matar

Dizia o malvado assim

Agora é que vou gozar

Aquele formoso jardim.

19

Já consegui o que queria

O que tinha intencionado

Vou para minha moradia

Deitar-me bem descansado.

20

Agora vou atravessar

Caminhos que eu não sei

Para bem de ocultar

O crime que pratiquei.

21

Estas palavras murmurando

Um vulto de negro viu

Que se vinha aproximando

Foi então quando fugiu.

22

Essa dita sombra escura

Com seu manto em couro até

Era uma bela criatura

Um velhote e rico viajante.

23

O velho se aproximou

Do morto seu conhecido

Cheio de horror ficou

Vendo-lhe sangue e ferido.

24

O velho com caridade

Vendo morto como estava

Foi dar parte à autoridade

Contando o que se passava.

25

Espalhou-se esta notícia

Por toda a freguesia

Foi o povo e a poilicia

Aonde o morto jazia.

26

Ao pé do morto chegaram

Disse o povo sem destino

Este pobre assassinaram

Quem seria o assassino.

27

Diziam a mesma sorte

Cada qual para seu lado

Quem lhe deu a negra morte

Precisava ser desgraçado.

28

Respondeu a autoridade

Para o povo se virou

Que triste infelicidade

Vai passar quem o matou.

29

Agora vamos sepultar

Este morto honrado e puro

Depois de o enterrar

Vamos então ao futuro.

30

Fizeram-lhe um caixão

Já o iam enterrar

Quando viram o irmão

Num pranto fingindo chorar.

 

CONTINUA…

 


Comunicado Nº2 da AAISMA época 2014-2015

Comunicado nº 2 da Associação de Andebol da Ilha de Santa Maria, época 2014-2015.

Se não conseguir visualizar o ficheiro abaixo clique AQUI.

(Alguns Browsers não suportam ficheiros PDF)

Para ampliar favor clicar em  no canto superior direito do documento

Associação de Andebol


Horário da Sata Inverno 2014/2015

Horário da Sata Air Açores e Sata Internacional para o período de Inverno 2014-2015.

Para mais informações contactar a nossa loja de vendas de Vila do Porto – 296 820 701/2, balcão de vendas do Aeroporto – 296 820 180/5 ou o nosso Contact Center através do número de telefone 707 227282.

Se não conseguir visualizar o ficheiro abaixo clique  AQUI.

SATA

 


WordPress SEO fine-tune by Meta SEO Pack from Poradnik Webmastera