VIII edição Festival Maia Folk

VIII edição Festival Maia Folk realiza-se entre 11 e12 de Julho no lugar da Maia.

No dia 11 de Julho pode ver:

Myrica Faia [Açores]

Tanira [Continente]

Dia 12 de Julho sobem ao palco:

Realejo [Continente]

Os Cempés [Galiza]

Este ano continua activa a caneca ecológica e o sistema de transporte de acesso à Maia para assistir ao VIII Festival Maia Folk.

 

As Bandas

Os Myrica Faya “Aquilo que inicialmente parecia ser apenas uma brincadeira descomprometida, transformou-se numa ideia sólida, uma ideia que adoptou o nome de Myrica Faya.
Cinco amigos com diferentes origens musicais decidiram centrar-se na música tradicional açoriana e na sua raiz mais profunda. Estava encontrada a matriz. A esses temas, muitos dos quais com uma riqueza melódica inebriante, juntaram-se as mais diversas influencias e estilos musicais.
Cada tema do reportório dos Myrica Faya é o resultado de um longo processo de pesquisa, desconstrução, amadurecimento e recriação. Todo este processo é uma forma de homenagear a música que faz parte da identidade cultural de cada açoriano. Por outro lado, a nova abordagem que é feita a cada tema, procura não deixar indiferente quem escuta e quem desde cedo se habituou a ouvir temas como a Charamba, a Lira , a Chamarrita ou a Saudade, apenas tocados por grupos etnográficos e de folclore, verdadeiros repositórios da nossa cultura musical.”

Tanira é uma banda portuguesa de folk, um caldeirão onde se fundem ainda outras sonoridades como o rock e a música do mundo, produto das diferentes influências e experiências musicais dos seus elementos.
Criada em 2008, a actual formação divide-se por instrumentos como a vozes, violino,flautas, uilliann pipe (gaita irlandesa), bouzouki, guitarra, guitazouki, baixo, percussão e bateria.”

Os Realejo “Criado em Coimbra, em 1990, o grupo Realejo combina sonoridades da música tradicional portuguesa e europeia. Daqui resulta um trabalho de excelência que conta com instrumentos acústicos e tradicionais, alguns deles criados por um dos seus elementos, Fernando Meireles.”

Os Cempés provenientes da Galiza, contam com mais de 20 anos de existência. Cempés (Centopéia) apresentam-se como grupo formal (embora de formais não tenham nada) em Cedeira, em um festival beneficente organizado pela Associação Robaleira. Depois viriam o 5 º Festival Cidade Velha de Compostela, onde atingiram 1 º Prémio da secção de composição, após o 15 º Festival Irmandinho, o festival Le Primtemps de la Cornamusa (saiuFrança) tendo participado na gravação do seu CD comemorativo, a XI Festa da Carvalheira de Zas, a 6 ª edição do prmio Cidade Velha, o 7 º ciclo de música tradicional de Jerez, a Esmorga Folco de Bandeira, apresentações em Aranjuez, Potes (Cantábria), sempre indo para o meio ambiente dos Cempés: romarias, festas populares, bares

Maia-Folk-2014


Blogger desde 2006. Administrador do blogue www.santamariaazores.net

WordPress SEO fine-tune by Meta SEO Pack from Poradnik Webmastera